domingo, 22 de novembro de 2009

Mar..


Queria que cabesse na tua imensidão,
toda a dor que assola a minha alma!
Queria que ir com as ondas,
salgar os lábios,
e abraçar-te eternamente!

Seguir o canto das gaivotas,
voar longe,
ser livre!!

Livre de sentir,
ser nada,
apenas ser aquela rocha,
que abraça a fúria do mar,
esconde os beijos dos amados,
ampara a impetuosidade do vento
que acolhe-me!!

Rolam as lágrimas sem querer,
queria ficar ali,

até,
simplesmente ir...
...
Irei ter contigo quantas vezes,
caiba a minha loucura,
a minha tristeza...

2 comentários:

Secret disse...

Quero ser livre e voar,
Por as minhas assas ao vento,
E lentamente separar-me de tudo.

Mas quando estou prestes a levantar voo
Paro e penso,
Penso k a tristeza k sinto é culpa minha,
Minha sim porque não me consigo superar,
A ponto de a conseguir esquecer.

Por isso fujo?
Serei covarde?
Não, reparo que sou simplesmente normal
Pois não estou com covardia, mas sim medo.

Por isso hoje ergui a cabeça e disse,
Vou ser feliz,
E não terei que fugir para o conseguir
Pois tenho objectivos e metas a cumprir.
Aqui ao pé de ti :D

Tati Rodrigues disse...

muito boa poesia guria...

muito sentimento... qto ao mar, a sua imensidão, traz um conforto e um desconforto inexplicáveis...

prossigamos... até.

obrigada pela visita tbm. és muito bem-vinda! =)