terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Sit pro ratione voluntas II

*A Razão é soberana,
a Vontade mundana!*
Dizem, por aí!!

Digo que deve ser na ordem inversa,
razão mundana,
limitadora da Vontade,
que deveria ser sempre soberana.
A minha Vontade.

Curve-se a meus pés,
(A Razão!!)
quem se recusar a não obedecer,
a não ser,
a não estar,
a não sentir!


Apetece-me,
tenho mesmo vontade,
de desistir,
ir...
pra qualquer lado.
(longe de Ti!)

Posso me deixar ir,
hibernar do mundo, das pessoas,
de tudo!
Sim, posso!
Não que tenha feito tudo aquilo
a que me tinha proposto fazer.
Mas aquilo que fiz,
sem mágoa,
por inteiro ou em metade,
mas fiz,
de minha vontade.

De que vale existir,
se a minha Vontade não vive!

My Blessing, AP

2 comentários:

Tati Rodrigues disse...

raramente leio textos que me arrepiam... este foi um desses! Parabéns!

foi-se 2009 chegou 2010 e continuo a ler-me em teus textos... isso é agradabilissimo apesar de um tanto desconfortavel rs

bjs

Anónimo disse...

Legal, principalmente por usar a frase em latim que eu mais gosto!

Paulo Huancarv