domingo, 24 de janeiro de 2010

hoje..

Sento-me diante do portátil, coloco as mãos no teclado e deixo fluir o que me vai na alma. É tanto, e tão imenso que não cabe nas palavras, nas frases quero dizer, quero escrever. Desdobro sorrisos e bagatelas pela boca fora, escondo a tristeza que me assola..
As lágrimas rolam pelo rosto, fecho os olhos e deixo a dor percorrer o meu ser.
Vejo-me rodeada de pessoas e só, completamente só e apenas com um pensamento na cabeça - TU, EU e porra da minha vida.
A minha vontade de querer é imensa, é densa não se aparta de mim, pressegue e colide, com outras vontades.
Nem sempre somos donos de nós..se o quisermos ser, e cobardia a minha por não ser capaz de sacrificar aquilo que será como certo na nossa existência e arriscar, partir..ir!
Era tão mais fáçil se...

3 comentários:

Tati Rodrigues disse...

viver, deixar a dor percorrer seu caminho, desvendar nossos mistérios e em meios aos açoites compreender o mágico significado de se descobrir... e perceber que tudo que temia era apenas um disfarce do amor latente, do querer viver...

belo texto guria. latente, intenso, profundo...

bjs e até.

Anónimo disse...

Gostei!
COBARDE!

LOOOOL

Anónimo disse...

BY: Eliana Pinheiro

ps: quem escreveu:
Gostei!
COBARDE!

LOOOOL

FUI EU