quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Gosta-se tanto, tanto que se odeia um bocadinho!!!


Gostar/amar/adorar está na mesma medida que o odiar, assim como o 8 e 80, o frio e o calor, o doce e o salgado, o Verão e o Inverno.
O meio termo é entediante, gostar um bocadinho também, odiar sempre cansa.
Senão vejamos Primavera e Outuno são estações intermédias sem piada, nem esta muito frio nem muito calor, basicamente não sabes o que vestir. Na primavera começa a ficar tudo verdinho, aborrecido, e nunca mais chega o verão!!! No Outono as folhas caem, termina o verão, as pessoas andam mais aborrecidas, isto porquê?? Porque ainda falta dois meses para o Natal e a espera é terrível, levar com anúncios de brinquedos é qualquer coisa de muito irritante.
O Verão é calor, é pouca roupa, é serão na esplanada, tostada na praia, é boa disposição!
O Inverno a mesma coisa é frio, muita roupa quentinha, neve, chocolate quente, lareira, tardes no sofá, aquecedor nas proximidades!

É DAQUELAS COISAS QUE SE GOSTA TANTO, MAS ODEIA-SE PORQUE VÃO TERMINAR E VOLTAM, raios não vos irrita!?

Eu gosto de extremos, são mais intensos, condimentados, têm aquele gosto!
E então se forem personalizados à minha maneira, ainda melhor.
Encaro assim a vida, é genuíno quando é intenso, é único quando não se repete, é apaixonante quando se gosta muito, aquele sentimento arrebatador que chega ao outro extremo, mas de leve, odiar um bocadinho.
Porquê?
O bom/o gostar muito é contraditório, é louco, é genial às vezes!
Não se equilibra, não se controla, é irracional, a razão não consegue perceber porque se gosta tanto, porque se torna um vicio, e a Razão odeia não ter Razão, apesar de a Razão sentir o coração!

1 comentário:

João Lopes disse...

e afinal de contas, são os extremos que nos marcam e que constroem recordações...

Um beijo =o)
e
"Sê Feliz!"

gostei do post...