terça-feira, 19 de abril de 2011

Eu conti as lágrimas..

Eu conti as lágrimas,
tentei encher o pensamento de recordações,
mas a dor inconsciente
por alguns momentos adormecida
se desprende em lágrimas,
no luto de ver alguém partir.

Faz pensar na vida,
faz pensar que fazemos nós por aqui.
Por este mundo vil, cruel!
As pessoas assim o fazem,
ou talvez a vida, a cultura, o país
os façam assim.

Eu penso,
Quero ser livre,
livre para amar,
livre o suficiente para não me importar
com quem não é dos meus,
importa a mim,
aquilo, aquém me enche a alma,
me dá alegria,
me dá preocupação
me dá carinho
que complementa a minha existência
e a torna melhor.

O reduto da existência é a morte,
fim ultimo de nós,
mas somos nós responsáveis por preencher a vida.
Sermos nós, únicos, fiéis a nós.
Importa quantas batalhas travemos,
desde que a vitória ou a derrota nos transforme,
nós mantenha vivos, únicos!
Porque na verdade morremos iguais aos outros,
mas podemos viver unicamente,
inteiramente à nossa maneira.

2 comentários:

Ellen D... disse...

Nossa que lindo!!!
Adorei o seu blog!
Faz um tempo que eu nao venho aki e estou vendo o que eu estou perdendo^^
seu blog é lindo parabens!!!
Bjs
luzduradoura.blogspot.com

Miriam Sá disse...

:) lindo.